domingo, 27 de outubro de 2013

The Lives Of Others ou A Vida dos Outros

Nos meados dos anos 80, numa Alemanha ainda dividida entre socialismo e capitalismo um renomado dramaturgo e sua companheira, uma famosa atriz vivem em meio a elite intelectual na Alemanha oriental.
Entretanto a vida desse casal e transformada, quando o Ministro da Cultura se interessa pela atriz, o que faz usar em seu interesse pessoal, o poder de controle do Estado, em que tudo sabe e tudo pode. O poder de controle do Estado é tão excessivo, que limita a liberdade de expressão e a democracia, tentando limitar a população ao que pode pensar e agir.
Por esse interesse pela atriz, é designado o agente secreto Wiesler, cuja a missão é observar o casal é descobrir algo que possa prejudicar o bem sucedido dramaturgo.
No entanto há algo que o Estado não pode controlar, mesmo que ao longo da história da humanidade sempre buscou controlar, que é o pensamento de todas as pessoas. No caso em questão, o agente do serviço secreto se interessa pela vida daquele casal, de personalidades e interesses fascinantes, trazendo de certo modo, um outro sentido para a sua vida solitária, vazia e triste.
O que disse acima, não é nada em comparado com a beleza dessa narrativa, muito bem construída  com roteiro sensato e eficaz. Um filme que merece ser visto e revisto.
PS: Um dado interessante do filme é como a Alemanha trata sua história e seu passado de uma forma sincera. No filme retrata que todos tem acesso a seus registros públicos. Algo que no Brasil parece uma ficção, como no caso dos arquivos da época da Ditadura Militar. Isso é algo que devemos refletir.

Nenhum comentário: