segunda-feira, 26 de março de 2012

ANPG convoca paralisação nacional de pós-graduandos

A Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG) convoca pós-graduandos de todo o país a paralisarem todas as suas atividades acadêmicas e de pesquisa no dia 29 de março em defesa do reajuste imediato do valor das bolsas de mestrado e doutorado, há 4 anos congeladas – a inflação acumulada do período já supera os 20%. Atividade integra a Jornada de Lutas da UNE, UBES e ANPG.


Há pelo menos dois anos os pós-graduandos do país vêm pautando a importância da valorização das bolsas de pesquisa em um país que almeja uma posição de maior destaque na geopolítica mundial. Em 2011 os pós-graduandos realizaram diversas atividades nas universidades, rodaram um abaixo-assinado (que já supera 50 mil assinaturas) e angariaram apoio de reitores, conselhos universitários, assembleias legislativas, parlamentares, intelectuais, entidades da sociedade civil organizada, entre outros.

Leia também:





A ANPG também apresentou propostas de emenda ao Orçamento da União para garantir o reajuste e também apresentou sua pauta aos presidentes da Capes e do CNPq, aos ministros da Educação e da Ciência, Tecnologia e Inovação e até à presidenta Dilma Rousseff.

Todos os que receberam a reivindicação se disseram sensíveis à pauta, entretanto, o corte no Orçamento 2012, que reduziu em 22% as verbas do MCTI, indicam que as prioridades que marcam a política econômica federal prejudicam o desenvolvimento do país. Este depende, dentre outros fatores, de recursos humanos qualificados, capazes de contribuir para superar os gargalos históricos da nação.

Mobilização

Todas as associações de pós-graduandos (APGs) e cientistas estão sendo convocados a realizarem mobilizações nas universidades de forma concentrada na semana de 26 a 30 de março, pautando o reajuste das bolsas como a pauta central dos pós-graduandos na Jornada Nacional de Lutas da UNE, UBES e ANPG, que ocorre no período.

A ANPG sugere atos; festas-protesto de aniversário dos 4 anos sem reajuste; instalação de murais de apoiadores da campanha; coleta de moedas para “garantir” o orçamento do governo federal para conceder o reajuste; instalação de um contador de dias sem reajuste (nesta quinta-feira, dia 22 de março, completam-se 1.391 dias); debates e moções de apoio dos órgãos colegiados das instituições e entidades dos movimentos sociais.

Paralisação

O foco da mobilização será a paralisação das atividades acadêmicas e de pesquisa no dia 29 de março. Aulas públicas e outras atividades que reúnam os pós-graduandos, como panfletagens estão sendo organizadas. "O importante é garantir e registrar o protesto pelo longo período sem reajuste das bolsas", afirma a entidade.

"A produção de pesquisas concatenadas com as grandes questões nacionais e ao mesmo tempo livres, criativas, inovadoras, depende de investimento material e valorização social. É neste sentido que a ANPG pauta a humanização das bolsas de pesquisa, tendo como reivindicação imediata o reajuste e uma política permanente de valorização das bolsas de pesquisa", diz o comunicado da ANPG em sua página na internet.

A entidade realizará um grande congresso entre 3 e 6 de maio na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Mais informações aqui .

Fonte: ANPG

terça-feira, 20 de março de 2012

Falta de Luz para Todos em Belém

O serviço de iluminação é essencial para a melhor qualidade de vida nas cidades, mostrando-se inclusive enquanto um instrumento da cidadania, pois permite a população a usufruir de instrumentos essenciais para sua existência, como serviço de água que em muitos lugares funcionam mediante a eletricidade, bem como aparelhos eletrônicos de conforto para o lar, como geladeiras e televisores.
Por esses motivos, o serviço de geração e distribuição de energia deve ser fiscalizado pelo Estado no atributo de seu poder de polícia, que assim dispõe, "o art. 78 do Código Tributário Nacional define fartamente Poder de Polícia: Considera-se poder de polícia a atividade da administração pública que, limitando ou disciplinando direito, interesse ou liberdade, regula a prática de ato ou abstenção de fato, em razão de interesse público concernente à segurança, à higiene, à ordem, aos costumes, à disciplina da produção e do mercado, ao exercício de atividades econômicas dependentes de concessão ou autorização do poder público, à tranquilidade pública ou ao respeito à propriedade e aos direitos individuais ou coletivos."[1]
Contudo a atuação de fiscalização do Estado numa das maiores cidades da Amazônia deixa desejar, principalmente a partir do processo de recuperação judicial da Rede Celpa, combinado com a paralisação dos funcionários. Deste modo, a cidade de Belém, nos últimos dias sofre com quedas de energia e a má prestação do serviço público, com isso a desejada e executada privatização não trouxe os benefícios outrora prometidos.
E assim, a cidade de Belém dar alguns passos atrás. E ainda queríamos ter jogos da Copa do Mundo de Futebol, por essas bandas.


[1] Fonte: Site http://pt.wikipedia.org/wiki/Poder_de_pol%C3%ADcia Acesso em 20 de Março de 2012.

domingo, 4 de março de 2012

Alcatraz

Estava devendo um comentário de meu mais novo produto de consumo, o seriado Alcatraz, produzido por ninguém menos que J.J Abrams, o mesmo do seriado "LOST", que se tornou um sucesso.
Este novo seriado é intrigante, policial, com toques de mistério, com elementos que em muito lembram de "LOST", contudo utiliza-se de uma fórmula bem interessante, pois busca dar um final para cada novo personagem a cada episódio, o que torna uma pouco mais interessante e não dar a sensação de que falta alguma coisa.
Entretanto, o que se passa em Alcatraz. O seriado busca desvendar o mistério que cerca está ilha, não é "LOST", mas trata-se do reaparecimento dos prisioneiros da prisão federal de Alcatraz, que oficialmente foi fechada pelo governo e seus prisioneiros foram transferidos, mas não é bem isso que aconteceu. Claro que este enredo é uma ficção, mas por trazer um elemento real, num cenário bastante conhecido da história do cinema, como Alcatraz, que já foi cenário de alguns filmes é interessante, que me agradou.
Outra coisa, os prisioneiros retornam com a mesma idade com que misteriosamente desaparecerão e com o mesmo grau de periculosidade, promovendo novos crimes.
A única certeza é que os mesmo terão que ser recapturados, missão encarregada para os personagens principais dessa trama de mistério.
Bem, deu para perceber que teremos boas histórias que serão contadas e os primeiros episódios agradaram. Espero um novo sucesso e que perguntas como Quem está por trás de tudo isso? Qual seu propósito? Como realizou essa ‘mágica’? Por que, ao retornar, os prisioneiros obedecem ordens de alguém que provavelmente não conhecem, realizando missões que eles não parecem compreender do que se tratam? Sejam respondidas a contento ao longo das temporadas.