quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Investigação sobre Pargendler está parada há um ano

Estagiário diz que "entregou o caso nas mãos de Deus"

Hoje completa um ano sem nenhuma decisão o procedimento criminal aberto no Supremo Tribunal Federal para apurar se o presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Ari Pargendler, agrediu moralmente o estagiário Marco Paulo dos Santos na agência do Banco do Brasil, no subsolo do STJ, informa reportagem do editor deste Blog, publicada na edição desta quarta-feira (26/10) na Folha (*).

Os autos estão há dez meses nas mãos da subprocuradora-geral da República Cláudia Sampaio Marques, aguardando um parecer. A subprocuradora é mulher do procurador-geral da República, Roberto Gurgel.

Ouvido ontem pela Folha, Santos, que é evangélico, disse que "entregou o caso nas mãos de Deus", reafirmando que está "decepcionado com a Justiça dos homens".

O Superior Tribunal de Justiça e a Procuradoria-Geral da República não se manifestaram até a conclusão da edição.

Fonte: http://blogdofred.folha.blog.uol.com.br/arch2011-10-23_2011-10-29.html#2011_10-26_08_51_36-126390611-0 Acesso em 27 de Outubro de 2011.




Nenhum comentário: