sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Ética na Advocacia

Não sei expressar em palavras o que realmente aconteceu, pois não sou um especialista para falar das relações humanas, contudo nos últimos tempos observo ser ético nas relações sociais e/ou profissionais ficou meio fora de moda. Assim é constante observar ditos "profissionais" se comportamento de maneira inadequada perante determinadas situações, pois há uma necessidade de sobrevivência a qualquer custo, e entre advogados isto não foge a regra.
Foi no mínimo lamentável a postura da Advogada da acusada de desvios de recursos públicos na Assembléia Legislativa do Estado do Pará - ALEPA, que no afã de defender sua cliente evidenciou seu descontrole emocional para atuar na profissão, onde aos gritos tentava afastar uma equipe jornalística local de filmar e entrevistar sua cliente.
Como diz o Professor Yúdice, o que nos deixou todos estupefatos foi a Advogada "determinar aos gritos", aos policiais presentes que faziam a segurança no local, a prisão em flagrante da equipe jornalística, cometendo assim um tremendo erro técnico, pois não havia a prática de crime algum, além do que esta profissional não possui autoridade nenhuma nas dependências da ALEPA para impor qualquer ordem.
Esta postura vai de encontro a credibilidade da profissão de Advogado e deve a Ordem dos Advogados do Brasil apurar qualquer responsabilidade, pois em minha opinião, tais atitudes vão de encontro o que determina Estatuto da Advocacia e da OAB no seguinte artigo:
Art. 31. O advogado deve proceder de forma que o torne merecedor de respeito e que contribua para o prestígio da classe e da advocacia.

Nenhum comentário: